Polícia Civil implantará em Porteirinha o projeto “Chame a Frida”, aplicativo para atendimento a mulher vítima de violência.

Reportagem: Rádio Liberdade 87,9FM de Porteirinha-MG.
Publicado em: 08/08/2023 às 18:25.
Última atualização: 08/08/2023 às 18:31.
Visualizações: 856 Views.
Palavras chave: , , , , , , , .
Anuncio
Rádio Liberdade FM de Porteirinha - Polícia Civil implantará em Porteirinha, o projeto Chame a Frida. Aplicativo para atendimento de violência contra a mulher
Vista de Porteirinha-MG. Fotografia: Geomárcio Silva.

Porteirinha – A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) está dando um passo significativo no combate à violência contra a mulher no norte do estado. O projeto será implementado em Porteirinha e outros 23 municípios integrantes do 11º Departamento de Polícia Civil, a partir do dia 8 de agosto. O “Chame a Frida” é um aplicativo inovador, que visa agilizar o atendimento e oferecer suporte imediato às vítimas de violência doméstica e de gênero, reforçando o compromisso das autoridades em proteger os direitos e a segurança das mulheres.

O projeto “Chame a Frida” surge como uma resposta à necessidade de aprimorar a assistência prestada às mulheres vítimas de violência doméstica, oferecendo-lhes uma maneira fácil e confidencial de buscar ajuda. O projeto “Frida” consiste em uma atendente virtual que utiliza o aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp para fornecer assistência imediata a mulheres vítimas de violência. Por meio de mensagens pré-programadas, o sistema acolherá automaticamente a vítima, oferecerá orientações, informações sobre a Lei Maria da Penha, detalhes sobre as medidas protetivas de urgência e auxiliará nos procedimentos necessários em casos de violência.

Adicionalmente, o serviço possibilitará que as vítimas entrem em contato direto com uma equipe especializada da polícia, oferecendo informações detalhadas sobre a situação, bem como sua localização em tempo real, para que as autoridades possam responder de maneira ágil e eficaz.

Além disso, o aplicativo também fornecerá informações essenciais sobre os direitos das mulheres, as medidas de proteção disponíveis e os recursos de apoio existentes na região. O principal propósito desse projeto é facilitar a comunicação e o acesso das mulheres em situação de violência à Polícia Civil.

A ideia por trás do nome “Chame a Frida” é homenagear Frida Kahlo, uma artista icônica que enfrentou desafios em sua vida pessoal e se tornou um símbolo de empoderamento feminino.

Este lançamento acontece em um momento importante, marcando os 17 anos da promulgação da Lei Maria da Penha, um marco na luta contra a violência doméstica e familiar no Brasil. A Lei Maria da Penha foi sancionada em 7 de agosto de 2006 e leva o nome de Maria da Penha Maia Fernandes, uma mulher que sobreviveu a duas tentativas de assassinato por parte de seu então marido.

Desde então, a lei tem sido uma ferramenta crucial para garantir a segurança das mulheres em situações de violência. Ela estabelece medidas de proteção, define a violência doméstica e familiar em todas as suas formas e prevê a criação de políticas públicas voltadas para a prevenção e o combate a esse tipo de violência.

No entanto, apesar dos avanços conquistados, a violência contra a mulher ainda é uma triste realidade em muitas comunidades, incluindo Porteirinha. O projeto “Chame a Frida” busca enfrentar esse problema de maneira proativa, aproveitando a tecnologia para oferecer uma abordagem mais eficiente e sensível às vítimas.

Atendimentos

Além das sedes das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher implantadas nas cidades de Montes Claros, Januária e Janaúba, o projeto também será inserido nas unidades onde a PC possui sede de delegacias; nos municípios de Bocaiuva, Brasília de Minas, Coração de Jesus, Espinosa, Francisco Sá, Grão Mogol, Itacarambi, Jaíba, Mato Verde, Manga, Mirabela, Monte Azul, Montalvânia, Porteirinha, Rio Pardo de Minas, Salinas, São Francisco, São João da Ponte, São João do Paraíso, Taiobeiras, Varzelândia.

Antes do início efetivo do “Chame a Frida”, a Polícia Civil irá divulgar os telefones de contato para que a população possa realizar seus atendimentos.

A PCMG ainda possibilita o registro de violência doméstica e familiar contra a mulher por meio da Delegacia Virtual, onde de forma on-line, a mulher pode registrar crimes de lesão corporal, ameaça, vias de fato e descumprimento de medida protetiva, além de fazer a solicitação de medidas protetivas de urgência.

Reconhecimento

Em 2022, o projeto “Chame a Frida” conquistou o 1º lugar na 26ª edição do Concurso Inovação no Setor Público, promovido pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), em Brasília. Projeto concorreu na categoria 2: inovação em serviços ou políticas públicas no Poder Executivo Estadual, do Distrito Federal e Municipal.

Por Rádio Liberdade 87,9 FM de Porteirinha-MG, com informações de Agência Minas.

Polícia Civil implantará em Porteirinha o projeto “Chame a Frida”, aplicativo para atendimento a mulher vítima de violência.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo